Quem tem medo do relativismo?

A cena já é clássica: alguém acorda e inspirado por alguma vontade quase divina de justiça posta em suas redes um desabafo, seja no espectro político que for, à esquerda ou à direita, e imediatamente após a postagem descobre que sua indignação se baseava em uma fake news. O que fazer? Deletar a postagem e se desculpar? Para quê? O fato pode não ser real, mas a indignação continua verdadeira e, para muitos, isso basta.